PERIGO REAL E IMEDIATO: Por que bombardeiros russos estão aterrissando na Venezuela?

Compartilhe nas suas redes sociais!

Segundo matéria mentirosa do Globo.com….

Envio de aeronaves com capacidade para transportar armas nucleares faz parte da estratégia de fortalecimento da aliança econômica-militar entre os dois países.

Mas não é nada disso…

Leia abaixo e tire as suas conclusões…

A força aérea russa aterrissou nesta semana na Venezuela.
Quatro aeronaves – incluindo dois bombardeiros Tupolev 160 (Tu-160), com capacidade para transportar armas nucleares – pousaram na segunda-feira no Aeroporto Internacional de Maiquetía Simón Bolívar, nos arredores de Caracas – em uma demonstração de apoio da Rússia ao governo do presidente Nicolás Maduro.
O ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino, participou de um evento de boas-vindas às aeronaves e afirmou que elas fazem parte de exercícios de cooperação militar entre os dois países.

“Estamos nos preparando para defender a Venezuela até o último momento caso seja necessário.”
“Vamos fazer isso com nossos amigos porque temos amigos no mundo que defendem relações respeitosas e de equilíbrio”, completou.

No domingo, Maduro afirmou que havia uma tentativa “coordenada diretamente pela Casa Branca de perturbar a vida democrática na Venezuela e tentar dar um golpe de Estado contra o governo constitucional, democrático e livre do país” em andamento.

Padrino explicou que os aviões russos são “logísticos e bombardeiros” e acrescentou que ninguém deve se preocupar com a presença das aeronaves no país.
“Somos construtores da paz, não da guerra”, declarou.

O embaixador da Rússia na Venezuela, Vladimir Zaemskiy, disse, por sua vez, que uma das áreas de cooperação entre os dois países é militar-técnica – e, segundo ele, “se desenvolveu de forma muito frutífera nos últimos anos”.

Um exercício militar conjunto foi anunciado poucos dias depois do encontro de Maduro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou. A reunião resultou na assinatura de contratos da ordem de US$ 6 bilhões em investimentos russos nas áreas de mineração e petróleo na Venezuela.
Os dois países são aliados próximos de longa data. E o governo de Maduro, pressionado pelas sanções impostas pelos Estados Unidos e pela União Europeia contra o que consideram violações de direitos humanos na Venezuela, quer reforçar esses laços – incluída, aí, a frente militar.
O embaixador da Rússia lembrou que a cooperação na área de defesa começou em 2005, quando Hugo Chávez era presidente.

Mas o plano de ambos os governos agora é aprofundar essa relação.
O ministro Padrino contou que Caracas aguarda a chegada de uma delegação russa com a qual devem discutir formas de fortalecer o arsenal das Forças Armadas venezuelanas – embora a difícil situação dos cofres públicos do país sul-americano, que vive a maior recessão de sua história, seja um obstáculo para a aquisição de armamentos mais sofisticados.

Fonte: Globo.com


NOSSO GRUPO NO WHATSAPP! Entre aqui!

Participe dos debates nos grupos!

Compartilhe nas suas redes sociais!