Orçamento comprometido: equipe de Bolsonaro tenta evitar impactos de ‘pautas-bomba’

Compartilhe essa notícia!

Paulo Guedes, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador eleito Major Olímpio se reuniram nesta terça-feira (13) para tratar do assunto

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador eleito Major Olímpio (PSL-SP) se reuniram nesta terça-feira (13) com Paulo Guedes, futuro ministro da Economia do governo de Jair Bolsonaro (PSL), para tratar de pautas-bomba que possam impactar o Orçamento da próxima gestão.

Na saída do gabinete de transição, no Centro Cultural Banco do Brasil, Eduardo disse que a conversa foi um alinhamento de ideias e uma “orientação para evitar a votação de pautas-bomba”.

O parlamentar citou como exemplo a aprovação na semana passada da Rota 2030, que prevê isenção de impostos para o setor automotivo, e outros temas, como aumento de servidores e subsídios.

Eduardo Bolsonaro disse que o reajuste salarial para ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), aprovado pelo Senado na semana passada, é uma questão que “já foi ultrapassada”.

Ele citou ação “com fundamento” impetrada pelo partido Novo contra o reajuste, argumentando que nos últimos 180 dias de gestão o governo não pode aprovar medidas que gerem aumento.

“Acredito que o papel do governo que está de saída é simplesmente equilibrar as contas, e não gerar mais gastos, colocando para o governo futuro uma situação de pior crise financeira”, afirmou Eduardo.

O deputado disse ainda que está disposto a desarmar as pautas-bomba com todos os partidos dispostos a dialogar na Câmara.

Questionado sobre um encontro do presidente eleito com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB), Eduardo Bolsonaro disse que os três devem conversar ainda nesta terça-feira (13), mesmo que por telefone.

Um encontro entre os três em Brasília estava previsto para esta segunda-feira (12) na agenda de Bolsonaro divulgada na última sexta (9), mas já não aparecia nos compromissos divulgados no sábado (10) para os dias seguintes.

Na segunda (12), no Rio, Bolsonaro disse que não cancelou o encontro com Eunício e Maia. “Eu falo com eles por telefone, e eles falam comigo por telefone. Não precisamos de audiência”, afirmou o presidente eleito.

Fonte: Folhapress.


NOSSO GRUPO NO WHATSAPP! Entre aqui!

Participe dos debates nos grupos!

Compartilhe essa notícia!