Cármen Lúcia, que conviveu ‘de boa’ com a era PT, vê mudança perigosamente conservadora no Brasil e no mundo

Compartilhe essa notícia!

Indicada pelo ex-presidente Lula para uma vaga no Supremo Tribunal Federal, a ministra Cármen Lúcia conviveu de forma relativamente pacífica com os governos de Lula e Dilma durante o auge da roubalheira do PT nos cofres públicos. Cármen Lúcia também foi uma testemunha ocular da escalada dos privilégios e regalias vergonhosas obtidas pelo Judiciário durante os governos corruptos de Lula e Dilma.

Após mais de três décadas com o país nas mãos dos ‘sociais democratas’ do PMDB, PSDB, e PT, a ministra parece preocupada com a transição de poder no Brasil, após a eleição de Jair Bolsonaro. Segundo a Folha, a ministra disse nesta segunda-feira (5), “que o Brasil e o mundo passam por uma mudança perigosamente conservadora. Ela defendeu a manutenção de direitos fundamentais conquistados ao longo dos últimos 30 anos, sob a vigência da Constituição de 1988.


“Queria lembrar que estamos vivendo mudanças não só no Brasil. Uma mudança inclusive conservadora em termos de costumes. Às vezes, na minha compreensão de mundo, e é só na minha, não significa que eu esteja certa, perigosamente conservadora porque a tendência é que de direitos fundamentais que são conquistados a gente recue”, disse a ministra preocupada.

Com informações da Folha

online:

Participe dos debates no grupo!

Compartilhe essa notícia!